sexta-feira, 28 de julho de 2017

Apóstolos



                                                                                    1 CORÍNTIOS 12.28

28 A uns Deus estabeleceu na igreja, primeiramente APÓSTOLOS, em segundo lugar profetas, em terceiro lugar mestres, depois operadores de milagres, depois dons de curar, socorros, governos, variedade de línguas.

EFÉSIOS 4.11
11E ele mesmo concedeu uns para APÓSTOLOS...
A. O dom do ministério que encabeça a lista dos mesmos é o de apóstolo. Entretanto, isto não significa que seja o dom do ministério mais importante no corpo local hoje, nem significa que os apóstolos devem predominar sobre outros dons ministe­riais no Corpo de Cristo. Em outras palavras, Paulo não estava estabelecendo uma hierarquia para o governo da igreja local pela maneira com que relacionou os dons ministeriais aqui.

1.  Na realidade, Paulo estava provavelmente relacionando es­tes ofícios na ordem que escolheu por causa da maneira que Deus "estabeleceu" ou desenvolveu dons ministeriais na Igreja Primitiva.
2.  Entenda, no estabelecimento da Igreja Universal que seguiu à ressurreição de Jesus, os apóstolos e profetas eram obvia­mente os ofícios de ministério mais importantes, porque foram os primeiros dons ministeriais a serem desenvolvidos ou "estabelecidos" no Corpo de Cristo.
a.  Além disso, eles eram apóstolos e profetas fundacionais — eles lançaram a fundação para o Novo Testamento.
b.  Em outras palavras, eles eram inicialmente os ofícios! mais importantes quando a Igreja Primitiva estava somen­te começando, porque propagaram a revelação do Novo Testamento, que é o fundamento sobre o qual a Igreja em todas as gerações deve se estabelecer.
3. Entretanto, em termos da operação da igreja local hoje 1 Coríntios 12.28 não é uma lista dos ofícios dos apóstolos e profetas em sua ordem de importância. Nem é uma lista indicando que os apóstolos e profetas são os ofícios que governam dentro da igreja local.
a.  Apóstolos e Profetas não compõem o ofício de "gover­nos" encontrado em 1 Coríntios 12.28. Em primeiro lugar, Paulo relacionou "governos" como um ofício to­talmente separado. Ele provavelmente se refere ao ofício pastoral.
b.  Em segundo lugar, alguns ofícios são relacionados em uma certa ordem na lista de ministérios em Efésios 4.11, e em outra ordem na lista de ministérios de 1 Coríntios 12.28.
c.  Portanto, esta lista de 1 Coríntios 12.28 não indica que os ofícios de apóstolo e de profeta são os mais importantes ou os ofícios que governam na igreja local de hoje.

B. O argumento mais significativo que explica o fato da Bíblia estimar este ofício é que ele foi ocupado pelo próprio Cristo.

HEBREUS 3.1
1 Por isso, santos irmãos, que participais da vocação celestial, considerai atentamente o Apóstolo e Sumo Sacerdote da nossa confissão, Jesus...

C. A palavra grega "APÓSTOLOS" traduzida por apóstolo quer dizer "alguém enviado".

D. Jesus Cristo é o maior exemplo de alguém que foi enviado.

JOÃO 20.21
21 Disse-lhes, pois Jesus outra vez: Paz seja convosco! ASSIM COMO O PAI ME ENVIOU, eu também vos envio.

E.  O verdadeiro apóstolo é uma pessoa com um comissionamento — não simplesmente alguém que vai, mas alguém que é envia­do pelo Espírito Santo.
1. O capítulo 13 de Atos nos mostra o comissionamento apos­tólico de Paulo e Barnabé para serem apóstolos dos gentios.

F. As credenciais de um apóstolo.

2 CORÍNTIOS 12.12
12 Pois as credenciais do meu apostolado foram apresentadas no meio de vós, com toda a persistência, por meio de sinais, prodígios e poderes miraculosos.

Quais são essas credenciais?
Sinais, prodígios e poderes miraculosos.

G. O fruto de um apóstolo. A Bíblia também fala sobre as obras ou frutos do ministério apostólico:

1 CORÍNTIOS 9.1
1 Não sou eu, porventura livre? não sou apóstolo? não vi a Jesus, nosso Senhor? acaso não sois fruto do meu trabalho no Senhor?

1.  Ao defender seu apostolado, Paulo poderia corretamente dizer, "... acaso não sois fruto do meu trabalho no Senhor?" O fruto do ministério apostólico de Paulo eram pessoas que estavam solidamente embasadas na Palavra.

1CORÍNTIOS 9.2
2 Se não sou apóstolo para outrem, certamente o sou para vós outros, porque vós sois o selo do meu apostolado no Senhor.

2.  Paulo também podia apontar para igrejas solidamente esta­belecidas e dizer que elas eram o selo ou o fruto de seu ministério apostólico. Em sua epístola, Paulo endereça mui­tas de suas cartas para aquelas igrejas que havia estabelecido. E em 1 Coríntios 4.15, vemos a verdadeira natureza do chamado apostólico.

1 CORÍNTIOS 4.15
15 Porque ainda que tivésseis milhares de preceptores em Cristo, não teríeis, contudo muitos pais; pois eu pelo evangelho vos gerei em Cristo Jesus.

3.  Paulo era realmente um pai espiritual para aqueles a quem havia estabelecido na fé. Embora Paulo fundasse e estabelecesse diversas igrejas, ele não governava estas pessoas mais do que um pai ditatorialmente governa seus filhos a quem ama.
a.  O ofício apostólico de Paulo não lhe dava autoridade para dizer ao povo e às igrejas o que fazer em todas as questões da vida. Ainda assim, alguns dos chamados "apóstolos" de hoje tentam dirigir todos os aspectos da igreja local, incluindo as vidas pessoais do povo.
b.  Observe as afirmações que Paulo escreveu para cada igreja nas epístolas. Ele não as comandava. Ele não era um ditador que ficava acima delas. Ele se dirigia a elas de maneira paternal, demonstrando cuidado e preocupa­ção legítimos: E eu mesmo, Paulo, vos rogo, pela mansi­dão e benignidade de Cristo... (2 Cr 10.1).

1 TESSALONICENSES 2.6-12
6  Também jamais andamos buscando glória de homens, nem de vós, nem de outros.
7 Embora pudéssemos, como enviados de Cristo, exigir de vós a nossa manutenção, todavia, nos tornamos dóceis entre vós, qual ama que acaricia os próprios filhos;
8 Assim, querendo-vos muito, estávamos prontos a oferecer-vos, não somente o evangelho de Deus, mas, igualmente, a nossa própria vida, por isso que vos tornastes muito amados de nós.
9 Porque, vos recordais, irmãos, do nosso labor e fadiga; e de como, noite e dia labutando para não vivermos à custa de nenhum de vós, vos proclamamos o evangelho de Deus.
10 Vós e Deus sois testemunhas do modo porque piedosa justa e irrepreensivelmente procedemos em relação a vós outros que credes.
11 E sabeis, ainda, de que maneira, como pai a seus filhos, a cada um de vós,
12 Exortamos, consolamos e admoestamos, para viverdes por modo digno de Deus, que vos chama para o seu reino e glória.

c.  Paulo demonstrou sua atitude nestas passagens das Escri­turas. Não é uma atitude de tentar dominar as pessoas e governá-las. Em que Paulo exortou, consolou e admoes­tou os crentes?
d.  Paulo exigiu seu direito de dominá-los? Certamente que não! Ele comandou todas as igrejas sob a sua "autorida­de'^ dar o dízimo para ele como alguns que hoje são chamados de "apóstolos" estão fazendo? Mil vezes, não! Ele exortou e admoestou crentes a viver por modo digno de Deus.
e.  O cuidado e a preocupação apostólica de Paulo pelas igrejas tornam-se mais claros ainda na Bíblia Amplificada.

I TESSALONICENSES 2.7,11 (Amplificada)
7 Porém nos tornamos dóceis entre vós, como a mãe devotada que nutre e acalenta seus próprios filhos...
11  ... como um pai [ao lidar com seus filhos], costumávamos exortar a cada um de vós pessoalmente, estimulando, encorajando e admoestando a todos.

f.   Há uma vasta diferença entre a atitude de Paulo demons­trada em suas cartas para as igrejas, e a atitude de alguns assim chamados de "apóstolos" de hoje que estão dominando as pessoas e tentando governá-las com austeridade, orgulho e superioridade.
g. Alguns desses assim chamados "apóstolos" de hoje, co­mandam o povo ao dizer: "Vocês têm de prestar atenção a mim e fazer o que eu digo porque sou um apóstolo." Isto não é bíblico. Uma afirmação como essa não pode ser comprovada pela Bíblia.

H. Características de um apóstolo. Um apóstolo é acima de tudo um pregador ou um mestre, ou um pregador e um mestre da Palavra.

1 TIMÓTEO 2.7
7 Para isto fui designado pregador e apóstolo (afirmo verdade, não minto), mestre dos gentios na fé e na verdade.

2 TIMÓTEO 1.11
11 Para o qual eu fui designado pregador, apóstolo e mestre.

1. Observe que Paulo não disse: "Fui primeiro designado como apóstolo." Não, Paulo disse que ele foi primeiro designado como pregador porque era acima de tudo um pregador e um mestre da Palavra de Deus.

I. Para permanecer neste ofício, a pessoa deve ter tido uma experiência pessoal com o Senhor algo muito profundo e real, algo além do ordinário. Não somente herdar algo de segunda mão ou por tradição.
1.  Paulo. Observe algo que Paulo disse para defender o seu apostolado: Não sou eu porventura livre ? Não sou apóstolo ? NÃO VIA JESUS, NOSSO SENHOR?... (1 Co 9.1). Paulo não viu a Jesus em carne como os doze viram. Mas ele viu a Jesus numa visão espiritual (At 9.3-6). Ele teve uma profunda experiência pessoal com o Senhor. Até mesmo a sua conversão estava além do comum.
Paulo teve tamanha experiência pessoal com o Senhor, que ele podia dizer a respeito do que sabia da Ceia do Senhor: Porque eu recebi do Senhor o que também vos entreguei... (1 Co 11.23). Ele não aprendeu sobre este assunto com os outros apóstolos. Ele aprendeu por revelação. Jesus conce­deu-lhe a revelação.
2.  O Evangelho que Paulo pregava não lhe foi ensinado por nenhum homem. Foi o Espírito de Deus que lhe ensinou. Faço-vos, porém, saber, irmãos, que o evangelho por mim anunciado não é segundo o homem; porque eu não o recebi nem o aprendi de homem algum, mas mediante revelação de Jesus Cristo (Gl 1.11,12). Alguém nos ensinou a respeito do Evangelho, mas ninguém ensinou a Paulo. Observe o restante desta passagem de Gaiatas a respeito da revelação de Paulo — a prova da profunda experiência de Paulo com o Senhor.

GÁLATAS 1.13-17
13 Porque ouvistes qual foi o meu proceder outrora no judaísmo, como sobremaneira perseguia eu a igreja de Deus e a devastava.
14  E, na minha nação, quanto ao judaísmo, avantajava-me a muitos da minha idade, sendo extremamente zeloso da tradição de meus pais.
15 Quando, porém, ao que me separou antes de eu nascer e me chamou pela sua graça, aprouve
16  Revelar seu Filho r?ci mim, para que eu o pregasse entre os gentios, SEM DETENÇA NÃO CONSULTEI NEM CARNE NEM SANGUE,
17 NEM SUBI A JERUSALÉM PARA OS QUE JÁ ERAM APÓSTOLOS ANTES DE MIM, MAS PARTI PARA AS REGIÕES DA ARÁBIA, E VOLTEI OUTRA VEZ PARA DAMASCO.

Por quanto tempo Paulo ficou na Arábia? Ninguém sabe. Mas foi durante a época em que esteve na Arábia que Paulo recebeu a revelação do Evangelho, que escreve em cada Epístola.

GÁLATAS 1.18,19,21-24
18 DECORRIDOS TRÊS ANOS, ENTÃO SUBI A JERUSALÉM PARA AVISTAR-ME COM CEFAS, E PERMANECI COM ELE QUINZE DIAS;
19 E não vi outro dos apóstolos, senão a Tiago, o irmão do Senhor.
21 Depois fui para as regiões da Síria e Cilícia.
22  E não era conhecido de vista das igrejas da Judéia, que estavam em Cristo.
23  Ouviam somente dizer: Aquele que antes nos perseguia, agora prega a fé que procurava destruir.
24 E glorificavam a Deus a meu respeito.

Três anos depois Paulo, ao retornar de Damasco, foi a Jerusalém e passou duas semanas com Pedro.

GÁLATAS 2.1,2
1  Catorze anos depois, subi outra vez a Jerusalém com Barnabé, levando também a Tito.
2  Subi em obediência a uma revelação; e lhes expus o evangelho que prego entre os gentios, mas em particular aos que pareciam de maior influência, para de algum modo não correr, ou ter corrido, em vão.

Paulo esteve pregando por 17 anos sem que soubesse o que os apóstolos pregavam. Ele não os tinha ouvido. Ele esteve com Pedro somente por um breve período de 2 semanas. Depois disso ele pregou mais 14 anos antes que o Espírito de Deus lhe revelasse que deveria ir a Jerusalém e compar­tilhar aquelas coisas com os irmãos.
Paulo teve de fato uma profunda experiência espiritual com o Senhor Jesus Cristo!

J. Um ministério de apóstolo parece englobar todos os outros dons ministeriais. A conseqüência peculiar é a capacidade de estabelecer igrejas.
1.  O apóstolo tem algumas operações de todos os cinco ofícios, que incluiriam o equipamento pastoral de governos. (Weymouth traduz a palavra "governos" como "poderes de orga­nização").
2.  Após as igrejas serem estabelecidas, os apóstolos podem exercer supervisão sobre as igrejas que estabeleceram (1 Co 9.1,2) até que nelas seja estabelecida autoridade espiritual sobre si mesmas.
Comentários: Há aqueles que autodenominam-se apóstolos, que querem dominar e governar as pessoas. Eles dizem: "sou um apóstolo. Tenho autoridade. Você terá de fazer o que eu digo". Nos dias do Novo Testamento, os apóstolos só exer­ciam supervisão sobre as igrejas que eles mesmos estabele­ciam. Paulo nunca exerceu qualquer autoridade sobre a igreja de Jerusalém, ou sobre qualquer uma das igrejas que os outros apóstolos tinham estabelecido.
Lembre-se que estes ofícios existem em poder e não somente em palavras. Se o poder não existe para estabelecer igrejas, então eles não são apóstolos na plena abrangência do ofício.
3. Um missionário que é realmente chamado por Deus e envia­do pelo Espírito Santo é um apóstolo.
a.  Atos 13.2,4 O Espírito Santo disse: Separai-me Saulo e Barnabé para a obra que os tenho chamado. Então o versículo 4 diz: ENVIADOS, pois, pelo Espírito Santo, desceram...
Eles foram "enviados". Partiram em sua primeira viagem missionária aos gentios.
b.  O Novo Testamento nunca menciona missionários, em­bora seja um importante ofício. Ele está aqui no ofício de apóstolo.
c.  O missionário terá a habilidade (capacidade) de todos os dons do ministério.
1) Ele fará o trabalho de evangelista Ele fará com que vidas sejam salvas.
2) Ele fará o trabalho de mestre.
Ele ensinará e firmará as pessoas.
3) Ele fará o trabalho de pastor.
Ele pastoreará seu rebanho e guiará o povo durante algum tempo.
a)  Se estudarmos de perto a vida do apóstolo Paulo, observaremos que ele disse que nunca edificava sobre fundamento alheio. Ele se esforçava para pregar o Evangelho onde Cristo ainda não tinha sido anunciado (Rm 15.20)
Ele sempre permanecia num lugar por um período que podia variar de 6 meses a 3 anos.
b)  Seu chamado não era o de pastor, mas ele perma­necia neste ofício por tempo suficiente até que o povo se firmasse na verdade, e então mudava-se.

K. Há apóstolos hoje?
1. Quatro classes de apóstolos.
O Senhor me disse, em uma visitação que se realizou em julho de 1987, que havia quatro classes de apóstolos e que cada uma delas possuía uma unção diferente. Depois de estudar a Palavra de Deus, pude constatar estas verdades por mim mesmo.
a. Jesus o Apóstolo Chefe: O próprio Jesus é o Apóstolo, Chefe e ocupa uma classe por Si Mesmo. Encontramos! em Hebreus 3.1 que Jesus foi chamado de Apóstolo e Sumo Sacerdote de nossa profissão. Ele foi o "Enviado" pelo Pai para proporcionar a expiação dos pecados do mundo. Nenhum outro apóstolo (ou enviado) terá algum dia esse chamado.
b. Apóstolo do Cordeiro: Estes eram os doze apóstolos que foram testemunhas oculares da vida, ministério, morte, sepultamento e ressurreição de Jesus (Atos 1.21,22). Esta é a finalidade deles — testemunhar o ministério terreno de Jesus e dar testemunho de seu ministério para o mundo. Ninguém, nem mesmo Paulo, seria um apóstolo no sen­tido original em que os doze o eram. Há somente doze apóstolos do Cordeiro (Ap 21.14).
A Bíblia nos diz quais eram as qualificações que os doze deveriam ter, quando da seleção daquele que substituiria Judas (At 1.15-22).

ATOS 1.15-22
15 Naqueles dias, levantou-se Pedro no meio dos irmãos (ora, compunha-se a assembléia de umas cento e vinte pessoas) e disse:
16 Irmãos: Convinha que se cumprisse a Escritura que o Espírito Santo proferiu anteriormente por boca de Davi, acerca de Judas, que foi o guia daqueles que prenderam a Jesus.
17 Porque ele era contado entre nós e teve parte neste ministério
18  (Ora, este homem adquiriu um campo com o preço da iniqüidade; e, precipitando-se, rompeu-se pelo meio, e todas as suas entranhas se derramaram;
19  E isto chegou ao conhecimento de todos os habitantes de Jerusalém, de maneira que em sua própria língua esse campo era chamado Aceldama, isto é, Campo de Sangue).
20 Porque está escrito no livro dos Salmos: Fique deserta a sua morada; e não haja quem nela habite; e: Tome outro o seu encargo.
21  É necessário, pois, que, dos homens que nos acompanharam todo o tempo que o Senhor Jesus andou entre nós,
22 Começando no batismo de João, até o dia que dentre nós foi levado às alturas, um destes se torne testemunha conosco da sua ressurreição.

Para ser um dos doze apóstolos do Cordeiro, deveria tê-los acompanhado — aos apóstolos e a Jesus — durante todos os três anos e meio do ministério de Jesus. Paulo não estava entre eles.
Os doze foram enviados para ser testemunhas oculares do ministério, obra, vida, morte, sepultamento, ressurreição e ascensão do Senhor Jesus Cristo. E eles permaneciam numa categoria ou classe onde nenhum outro apóstolo ou ministro poderia estar.
c. Apóstolos do Novo Testamento: isto inclui Paulo e Barnabé e os outros apóstolos do Novo Testamento. Além dl Jesus ser chamado de Apóstolo, e dos doze apóstolos do Cordeiro, o Novo Testamento chama muitos outros d| apóstolos:
1) Barnabé e Paulo (At 14.14).
2)  Tiago, o irmão do Senhor (Gl 1.19).
3) Andrônico e Junias (Rm 16.7).
4) Silvano e Timóteo (1 Ts 1.1;2.6).
5) Apoio (1 Co 4.4-9).
6) Dois irmãos não nomeados (2 Co 8.23)*
7) Epafrodito (Fp 2.25)*

*A palavra traduzida por mensageiro nestes versículos é a mesma palavra grega traduzida por apóstolo nos outros lugares. Pode também significar um representante ou um delegado.
Os apóstolos do Novo Testamento não eram apóstolos no mesmo sentido que os doze Apóstolos do Cordeiro eram. Em primeiro lugar, eles não eram testemunhas da vida e ministério de Jesus. Em segundo lugar, eles pareciam ter chamados mais limitados. Paulo, por exemplo, era um apóstolo (um enviado) para os Gentios somente (veja 2 Tml.ll).
Há muito falatório hoje sobre a necessidade dos apóstolos contemporâneos lançarem fundamento para igreja. Po­rém o fundamento da Igreja Mundial já foi lançado! Este trabalho foi realizado pelos Apóstolos do Cordeiro e os outros apóstolos do Novo Testamento.
Paulo explica isto em 1 Coríntios 3.10:

1 CORÍNTIOS 3.10
10 Segundo a graça de Deus que me foi dada, LANCEI O FUNDAMENTO como prudente construtor; e outro edifica sobre ele. Porém, cada um veja como edifica.

EFÉSIOS 2.20
20 Edificados sobre o FUNDAMENTO DOS APÓSTOLOS e profetas, sendo ele mesmo, Cristo Jesus, a pedra angular;

d. Os primeiros doze apóstolos e os outros apóstolos do Novo Testamento lançaram inicialmente o fundamento da Igreja ao darem testemunho da missão terrena de Jesus, como os primeiros pioneiros e pregadores do Evangelho, e ao receberem a Palavra de Deus e registrá-la na forma escrita no que agora conhecemos como Novo Testamen­to. Os apóstolos contemporâneos não são chamados para lançar o fundamento da Igreja. Eles têm um chamado e uma missão inteiramente diferentes.
Apóstolos de hoje: Não existem apóstolos hoje nas três classes relacionadas acima. Não há apóstolos fundacionais hoje. Se a fundação não fosse lançada pelos apóstolos do Novo Testamento e nós precisássemos dos apóstolos contemporâneos para fazê-lo, então precisaríamos de uma nova pedra angular da mesma forma. Naturalmente, isto é tolice. O trabalho do apóstolo hoje é encontrar e estabelecer/igrejas locais individuais por todo o mundo; adentrar 110vo território e abrir igrejas onde elas não existam, assim como mencionei anteriormente.
2. Há o ofício do apóstolo hoje? Sim, graças a Deus ele exis-te.Voltemos a Ef 4.8,11-13.

EFÉSIOS 4.8,11-13
8 Por isso diz: Quando ele subiu às alturas, levou cativo o cativeiro, e concedeu dons aos homens...
11 E ele mesmo concedeu uns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas, e outros para pastores e mestres,
12 Com vistas ao aperfeiçoamento dos santos para o desempenho do seu serviço, para a edificação do corpo de Cristo,
13 Até que todos cheguemos à unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de Deus, à perfeita varonilidade, à medida da estatura da plenitude de Cristo.

a.  Se Deus tivesse tirado alguns desses ministérios da lista, a Bíblia diria que Ele concedeu-nos só por pouco tempo.
b.  TODOS esses dons do ministério foram dados para o aperfeiçoamento dos santos, para o trabalho do ministé­rio, para a edificação do Corpo de Cristo. Isto inclui os apóstolos.
c.  Por quanto tempo ele os deu? Todos eles foram dados. Até que todos cheguemos à unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de Deus, à perfeita varonilidade, à medida da estatura da plenitude de Cristo (Ef 4.13).

L. Que marcas devemos observar em um apóstolo hoje?
1.  Acima de tudo, um pregador ou mestre da Palavra.
2.  Dons espirituais observáveis e proeminentes.
3.  Profunda experiência pessoal.
4.  Poder e capacidade para estabelecer igrejas.
5.  Capaz de prover liderança espiritual adequada.
Comentários: Se Deus o chamou para ser um apóstolo, não ficaria preocupado sobre o assunto. Você não começará nesse ofício. Em At 13.1 lemos: Havia na igreja de Antioquia profetas e mestres; Barnabé, Simeão, Lúcio, Manaém ... e Saulo. Cada um desses homens era ou um profeta, ou um mestre, ou um profeta e um mestre (um homem pode permanecer em mais de um ofício). Era o caso de Paulo. Sabemos, pelo estudo das Escrituras, que ele era tanto um profeta como um mestre. At 14.14 chama-o de apóstolo. Ele tornou-se um apóstolo quando Deus o estabeleceu nesse ofício.
Lembre-se disso : Não se preocupe com nome e títulos. Se eu não soubesse para qual ofício Deus me chamou, não ficaria um só minuto preocupado com isso.
Se percebesse o chamado dentro de mim, simplesmente pre­garia e ensinaria, e então deixaria Deus me colocar no ofício que Ele tem para mim.
Barnabé e Paulo não foram estabelecidos inicialmente no ministério de apóstolo; mais tarde, Deus os colocou lá.
E também lembre-se: Deus recompensa a fidelidade. Ele não recompensa o ofício em si.
Um profeta não receberá maior galardão do que um porteiro que foi fiel em seu ministério de socorros.
Os ofícios mais preeminentes não recebem maior galardão; somente há maior responsabilidade.
Deus recompensa a fidelidade!


Retirado e adaptado do Livro: Os dons do Ministério, de Kenneth Hagin (Obs - nem toda a doutrina ensinada e aplicada por Kenneth Hagin nós concordamos. Entretanto, quanto aos dons do ministério é um dos melhores textos escritos, pois os cargos ministeriais foram, basicamente, estabelecidos em Efésios e isso significa IGREJA APOSTÓLICA, NEO-TESTAMENTÁRIA, e quase não se ensina a respeito desse tema)




Autor: Kenneth Hagin
Retirado do Livro: Os dons do Ministério, de Kenneth Hagin
ORIGINAL: "The Ministry Gifts"Kenneth Hagin Ministries
P. O. Box 50126Tulsa.OK 74150-0126
Traduzido do Original em Inglês "The Ministry Gifts"
por: Rogério Lima Clavello e Maria de Lourdes Magalhães d'Almeida


Esta mensagem pode ser usada, impressa, republicada, mas qualquer que seja o uso deve-se citar a fonte.
Conheça nossa página no Facebook e curta RESTAURAÇÃO DA PALAVRA

Comments system